Guarani 1 x 0 Operário-PR - Bugre garante permanência e ultrapassa a Ponte

Diego Cardoso marcou o único gol da partida ainda durante a etapa incial, antes de Marcelo ser expulso no segundo tempo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - O Guarani atuou por mais de 30 minutos com um jogador a menos, durante o segundo tempo do duelo deste sábado contra o Operário-PR, mas conseguiu conter o adversário e venceu por 1 a 0, no Brinco de Ouro, pela 36ª rodada da Série B. Diego Cardoso marcou, de pênalti, o único gol da partida, e Marcelo foi expulso aos 14 minutos da etapa final.

O resultado leva o time campineiro ao 11º lugar, com 44 pontos, e crava permanência na segunda divisão nacional, além de garantir a ultrapassagem sobre a rival Ponte Preta, que tem a mesma pontuação, mas perde por 12 a 10 no número de vitórias. Do outro lado, o Operário, já sem pretensões, fica em nono lugar, com 49 pontos.

VEJA O GOL DA VITÓRIA APERTADA !

ABERTO
O jogo começou em ritmo bastante acelerado, muito em razão da postura ofensiva adotada pelo Operário nos momentos iniciais, o que surpreendeu o adversário. Índio e Rafael Chorão tiveram boas chances em pouco menos de cinco minutos de bola rolando. Apesar da surpresa, o Guarani não se intimidou e também foi para cima.

A partida ficou aberta e oportunidades foram criadas para ambos os lados. Nas melhores, Rodrigo Viana salvou o lado paranaense ao evitar gol de Arthur, enquanto Marcelo teve a chance de balançar a rede do Guarani e parou em Jefferson Paulino.

Tudo isso aconteceu em menos de 15 minutos, e logo o ritmo caiu. Com o jogo menos movimentado, foi preciso um pênalti para tirar o zero do placar. Aos 32 minutos, o árbitro apitou ao ver falta de André Luiz – que entrou no gol após Rodrigo Viana se machucar – , em Rondinelly e marcou a penalidade a favor do Guarani. Diego Cardoso converteu aos 33.

Foto: Raphael Silvestre
Foto: Raphael Silvestre

UM A MENOS

O início do segundo tempo não seguiu os moldes do primeiro e não teve grandes emoções. O Guarani entrou em campo mais recuado, na expectativa de encaixar um contra-ataque.

O cenário se complicou para os donos da casa aos 14 minutos, quando Marcelo atingiu Maílton com a sola e foi expulso pelo árbitro.

AO ATAQUE
A partir daí, o Operário se lançou ao ataque. Quatro minutos depois da expulsão, Jefferson Paulino fez grande defesa para evitar gol após cobrança de falta de Maílton.

Depois de uma ou outra investida, o time paranaense passou a ter dificuldades para encontrar espaços na defesa campineira, bem posicionada apesar da desvantagem numérica. Por fim, o Bugre conseguiu segurar o resultado.

PRÓXIMOS JOGOS
Agora, os dois times se preparam para a disputa da penúltima rodada da Série B. O Operário recebe o Vitória no German Krüger, às 21h30 da terça-feira, e o Guarani joga novamente no Brinco de Ouro, desta vez contra o América-MG, a partir das 21h30 da próxima sexta-feira.

Na rodada final, marcada para o dia 30 de novembro, o Operário duela com o Figueirense no Orlando Scarpelli, enquanto o Guarani vista o Londrina no Estádio do Café.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
36ª rodada
Data
16/11/2019
Horário
16h30
Local
Brinco de Ouro - Campinas (SP)
Árbitro
Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)

Renda
R$ 33.790,00
Assistentes
Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)

Público
2.961 total
Cartões Amarelos
Guarani-SP: Lenon, Marcelo, Arthur
Operário-PR: Jardel, Lucas Batatinha, Rodrigo, Rafael Chorão

Cartões Vermelhos
Guarani-SP: Marcelo
Gols
Guarani-SP: Diego Cardoso 33' 1T
Guarani-SP
Jefferson Paulino;
Lenon, Bruno Silva, Luiz Gustavo e Thallyson;
Marcelo, Rondinelly (Ricardinho), Arthur e Lucas Crispim;
Diego Cardoso (Nando) e Davó (Deivid).
Técnico: Thiago Carpini
Operário-PR
Rodrigo Viana (André Luiz);
Maílton (Eduardo), Alisson, Rodrigo e Allan Vieira;
Jardel, Índio (Felipe Alves), Marcelo e Rafael Chorão;
Felipe Augusto e Lucas Batatinha.
Técnico: Gerson Gusmão