GAÚCHO: Grêmio vence Caxias por 2 a 0 no Centenário e fica perto do tricampeonato

Tricolor pode perder até por dois gols de diferença no segundo jogo que será realizado na Arena Grêmio no domingo

por Agência Futebol Interior

Caxias do Sul, RS, 26 (AFI) - O Grêmio deu um largo passo para conquistar o tricampeonato gaúcho ao vencer o Caxias, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS).

O segundo jogo vai ser disputado domingo, às 16 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, com os comandados de Renato Gaúcho podendo até empatar para serem os campeões da temporada.

VEJA OS MELHORES MOMENTOS


BUSCA DO TRI
Há 30 anos o Grêmio não é tricampeão. De outro lado, o Caxias busca o seu segundo título estadual na história. O primeiro aconteceu, justamente, em cima do Grêmio em 2000, quando venceu por 3 a 0 em casa e segurou o empate sem gols no extinto Estádio Olímpico. No jogo da volta terá que vencer por três gols de diferença ou, então, vencer por dois gols e superar o rival nos pênaltis.

TRICOLOR OFENSIVO
O Grêmio empatou os últimos quatro jogos pelo Campeonato Brasileiro, com o técnico Renato Portaluppi promovendo um rodízio entre seus jogadores. Desta vez, ele armou um time jovem e rápido do meio-campo para o ataque, no esquema 4-3-3, colocando Isaque na frente no lugar de Diego Souza.

A ordem era atacar e o gol saiu rápido, logo aos sete minutos. O passe de Isaque encontrou Pepê fazendo a diagonal no meio da defesa, ele dominou e esperou o goleiro Marcelo Pitol sair do gol para empurrar às redes. Esta desvantagem tirou um pouco a confiança do Caxias, que esperava sair na frente em casa para segurar o resultado.

Gremistas festejam gol e colocam duas mãos no tricampeonato
Gremistas festejam gol e colocam duas mãos no tricampeonato

ESQUEMA MUDADO
A estratégia do técnico Rafael Lacerda precisou ser alterada. O Caxias se viu obrigado a sair mais ao ataque, para manter o Grêmio pressionado, porém, abriu espaços para os contra-ataques. O jogo ficou bom e muito movimentado.

A melhor chance do empate saiu aos 19 minutos, quando o lateral Ivan bateu de esquerda e no alto, exigindo que Vanderlei fizesse grande defesa ao espalmar para escanteio.

Caxias e Grêmio fizeram um jogo movimentado
Caxias e Grêmio fizeram um jogo movimentado

O segundo tempo atrasou em 15 minutos para reiniciar, uma vez que duas torres de iluminação se apagaram.

Marcelo Campanholo entrou no ataque no lugar de Juninho Potiguar com a ordem de meter a pressão em cima do Grêmio.

PRESSÃO TOTAL
Os 15 primeiros minutos foram mesmo de enorme pressão, quando a defesa gremista provou ‘saber sofrer’.

O Caxias ainda fez seu gol, porém, anulado aos 14 minutos. Ivan cobrou falta com força e Bruno Ré desviou na pequena área com um leve toque de cabeça.

Mas na dúvida sobre impedimento, o VAR foi consultado e o gol anulado pelo árbitro Jean Pierre Lima.

RENATO ANALISA A VITÓRIA

GOL CONFIRMA VITÓRIA
A vitória foi confirmada aos 32 minutos, quando Jean Pyerre cobrou escanteio e a defesa do Caxias aliviou. Mas o rebote caiu no pé esquerdo de Everton, que acertou de primeira e mandou a bola no ângulo esquerdo do goleiro Marcelo Pitol.

O atacante Everton tinha entrado em campo logo aos quatro minutos no lugar de Pepê, que sentiu uma fisgada na parte posterior da coxa esquerda.

MAIS EXPERIENCIA
Renato Gaúcho soube dosar bem seus jogadores, usando as cinco substituições com as entradas de jogadores experientes como o meia Thiago Alves, Paulo Miranda e Robinho, além do volante Lucas Silva.

O Caxias, aos poucos, foi se entregando em campo e quase sofreu mais um gol aos 51 minutos, num chute forte de Matheus Henrique e que Pitol voou muito para espalmar.

Ficha Técnica

Caxias

Caxias
0 x 2
Grêmio

Grêmio

Fase
Final
Rodada
1ª rodada
Data
26/08/2020
Horário
21h30
Local
Centenário - Caxias do Sul (RS)
Árbitro
Jean Pierre Lima

Assistentes
Jorge Eduardo Bernardi e André Bittencourt

Cartões Amarelos
Caxias: Carlos Alberto
Grêmio: David Braz, Matheus Henrique

Gols
Grêmio: Pepê 7' 1T, Éverton 32' 2T
Caxias
Marcelo Pitol;
Ivan, Laércio, Thiago Sales e Bruno Ré (Eduardo Diniz);
Juliano, Carlos Alberto e Diogo Oliveira;
Bruninho, Vinícius Baiano (Willian) e Juninho Potiguar (Marcelo Campanholo).
Técnico: Rafael Lacerda.
Grêmio
Vanderlei;
Victor Ferraz, Pedro Geromel, David Braz e Bruno Cortez;
Maicon (Lucas Silva), Matheus Henrique, Jean Pyerre (Paulo Miranda), Alisson (Robinho) e Pepê (Everton);
Isaque (Thiago Neves).
Técnico: Renato Gaúcho.