Paraense: Década tem domínio de Remo e Paysandu, mas dois conquistam título inédito

Independente e Cametá foram os penetras, enquanto Leão e Papão conquistaram quatro títulos cada

por Agência Futebol Interior

Belém, PA, 25 (AFI) - Em tempos de pandemia e quarentena, vale a pena relembrar como foram os anos anteriores. O Portal Futebol Interior está produzindo várias matérias com os últimos dez anos dos estaduais e agora é hora do Campeonato Paraense.

CURIOSIDADES
A dupla Remo e Paysandu domina o cenário estadual, apenas com dois penetras: Independente e Cametá. Entretanto, Remo ou Paysandu sempre foram campeões ou vice. A última vez que a dupla Re-Pa não esteve nas duas primeiras colocações foi em 1938, quando o Tuna Luso foi campeão e o Nacional vice-campeão.

Outra dado curioso é o tempo que não ocorre um tricampeonato. Remo e Paysandu vem revezando os bicampeonatos. A última vez do Paysandu a conquistar três títulos seguidos foi nos anos 2000, 2001 e 2002. Já o Remo conquistou um pentacampeonato entre 1993 e 1997.

Nesta temporada, o campeonato parou na oitava rodada, com Paysandu, Remo, Castanhal e Paragominas no G4. Restam duas rodadas e apenas o Paysandu está classificado. Entretanto, é o Remo que tem a chance de ser tricampeão, pois venceu nas edições de 2018 e 2019. Outra chance é o Leão se igualar no número de títulos (47 a 46 a favor do Papão).

Último título do Paysandu, em 2017. Foto: Thiago Gomes / Ag. Pará
Último título do Paysandu, em 2017. Foto: Thiago Gomes / Ag. Pará

2010 (PAYSANDU)
Depois de derrotar o São Raimundo em 2009, o Paysandu conquistou o bicampeonato diante do Águia de Marabá. Perdeu o primeiro jogo por 1 a 0, mas venceu no Mangueirão, por 3 a 1, com gols de Marquinhos, Leandro Camilo e Zé Augusto.

2011 (INDEPENDENTE)
Era a chance do Paysandu voltar a conquistar o tricampeonato, mas não foi isso o que aconteceu. Após empatar os dois jogos por 2 a 2 e 3 a 3, o Papão foi derrotado pelo Independente nos pênaltis por 3 a 1. Isso tirou o título da dupla Re-Pa depois de 23 anos - Tuna Luso venceu em 1988 e garantiu a primeira conquista do Independente.

2012 (CAMETÁ)
Depois de três anos consecutivos fora da final, o Remo voltou, mas não ficou com a taça. Aproveitando o momento de zebra, o Cametá venceu por 4 a 3 no placar agregado e conquistou seu primeiro título estadual.

2013 (PAYSANDU)
Em 2013, o Papão voltou a ser o melhor do estado, novamente contra um rival diferente do Remo. Goleou o Paragominas por 4 a 0 e voltou a vencer o segundo jogo por 3 a 1.

2014 (REMO)
Após nove anos, a final do Parazão voltava a ser decidida por Remo e Paysandu. O Leão voltou a erguer a taça após seis anos ao golear por 4 a 1 no primeiro jogo e depois perder por 2 a 0.

2015 (REMO)
A reação continuou no ano seguinte, desta vez contra o Independente, que buscava seu segundo título. Com final única, o Leão venceu por 2 a 0.

Título do Remo, em 2019. Foto: Samara Miranda/Remo
Título do Remo, em 2019. Foto: Samara Miranda/Remo

2016 (PAYSANDU)
Também com final única, o Paysandu decidiu o campeonato com o São Francisco e venceu por 2 a 1.

2017 (PAYSANDU)
Com outro Re-Pa na grande final e volta de dois jogos, os dois empataram o primeiro jogo por 1 a 1 e, no segundo encontro, o Paysandu bateu o Remo por 2 a 1.

2018 (REMO)
Em 2018, o Remo voltou a ser superior do que o Paysandu e sagrou-se campeão vencendo os dois jogos, por 2 a 1 e 1 a 0.

2019 (REMO)
O Independente chegou à final mais uma vez e venceu o primeiro jogo por 1 a 0, dando esperança ao torcedor. Na segunda partida, porém, foi derrotado por 2 a 0.