Treinador da Ponte Preta defende paralisação do futebol brasileiro

Fábio Moreno classificou o momento do país como "preocupante" em relação a pandemia do novo coronavírus

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 05 (AFI) - Enquanto alguns treinadores são contra a paralisação do futebol brasileiro devido ao aumentou do número de casos do novo coronavírus, Fábio Moreno seguiu a linha do discurso de Lisca e pediu bom senso para as autoridades.

Questionado em entrevista coletiva após a derrota da Ponte Preta para o Santo André, por 1 a 0, sobre um possível pedido do Ministério Público para a paralisação do futebol, Fábio Moreno se mostrou favorável e classificou como "preocupante" o momento no país.

"É um momento realmente preocupante e as mortes estão aumentando. Se no ano passado teve o entendimento que precisava repensar todas situações de futebol eu acho que o cuidado agora precisa ser redobrado. A gente não tem vacina para todo mundo, temos problemas de gestão de saúde pública e precisamos manter a cabeça no lugar. Espero bom senso das autoridades", disse o treinador.

Fábio Moreno é a favor da paralisação do futebol brasileiro (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
Fábio Moreno é a favor da paralisação do futebol brasileiro (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
CONTAMINADOS

A Ponte Preta, inclusive, vem sofrendo com casos de Covid-19 em seu elenco. Horas antes do jogo contra o Santo André, o clube anunciou que o goleiro Pedrão, o zagueiro Rayan, o volante Barreto e o meia Camilo testaram positivo para a Covid-19.

Barreto já havia desfalcado a Ponte Preta no empate com o Novorizontino, em Novo Horizonte, por apresentar sintomas gripais, assim como os goleiros Ygor Vinhas e Guilherme. Esses dois retornaram aos treinamentos nesta sexta-feira após cumprirem o período de isolamento.

Em busca da sua primeira vitória no Paulistão, a Ponte Preta volta a campo no domingo, contra o Corinthians, às 11 horas, na Neo-Química Arena, pela terceira rodada.