Zagueiro do Santos culpa juiz por empate: 'Duas palhaçadas da arbitragem'

"A gente treina muito a bola parada, pelos gols que vínhamos sofrendo. Hoje, conseguimos tirar todas", disse Luan Peres

por Agência Estado

Santos, SP, 09 - O Santos deixou o gramado da Vila Belmiro revoltado com a arbitragem após o empate em 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, neste domingo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2020.

A equipe alvinegra vencia por 1 a 0 até os acréscimos. Aos 47 minutos, o Bragantino cobrou um escanteio e Claudinho pegou a sobra para empatar o duelo, evitando a vitória santista na reestreia do técnico Cuca pelo clube.

Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino
Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino
Para o zagueiro Luan Peres, a arbitragem prejudicou o time santista duplamente no mesmo lance. Primeiro por não autorizar uma substituição e, simultaneamente, por induzir um erro de posicionamento de Carlos Sánchez, escolhido para a troca.

"A gente treina muito a bola parada, pelos gols que vínhamos sofrendo. Hoje, conseguimos tirar todas. E o Cuca fez uma estratégia, com mais de 90 minutos, de colocar um homem mais alto na área para tirar essa última bola. Era uma tática nossa. E, nisso, o juiz não autorizou. Por que não autorizou?", protestou o zagueiro.

Segundo ele, Sánchez seria o responsável por marcar a segunda bola, mas já estava se dirigindo para a beira do gramado quando o escanteio foi cobrado, pois seria ele o jogador a ser substituído.

"No mesmo lance, o quarto árbitro começa a levantar a placa de substituição do Sánchez, que é o nosso homem do rebote, como a gente tinha treinado a semana inteira. Ele correu para sair. Então, foram dois lances capitais. Ele (árbitro) não deixou a substituição do homem alto, e o quarto árbitro se precipitou ao levantar a placa. O Sánchez foi sair, automaticamente, e como ele era o homem do rebote, não tivemos o rebote. Acabou acontecendo o gol nessas duas palhaçadas da arbitragem", argumentou Peres.

Sobre o desempenho do Santos em campo, Luan Peres demonstrou otimismo e avaliou o resultado frustrante no final como uma casualidade.

"Merecíamos sair com a vitória. No jogo em si nós fomos bem. Tivemos o domínio, poderíamos ter matado a partida e não sofremos atrás. Fizemos um grande jogo, e temos tudo para crescer no campeonato. Foi nítida a melhora que tivemos", concluiu o zagueiro em entrevista à TV Globo na saída do campo.