FIFA ignora pedido e clube do Brasileirão tem até 18 de abril para pagar dívida milionária

André foi contratado em fevereiro de 2017 por 1,2 milhão de euros por 50% dos direitos econômicos

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 27 (AFI) - O Sport recebeu uma noticia nada boa. O clube pernambucano até pensou que teria mais tempo para arranjar R$ 5,5 milhões, mas a FIFA não deu essa "colher de chá" e o Leão tem até 18 de abril para pagar a dívida junto ao Sporting, de Portugal, referente à compra do atacante André, em 2017.

"A Fifa não prorrogou. Houve uma solicitação nossa, feita há uns dez dias, mas não prorrogou", disse o presidente Milton Bivar.

O Sport foi notificado no início do mês e teria 45 dias para honrar os compromissos. O clube brasileiro tentou dar um jeitinho, achando que a FIFA iria prorrogar o prazo por causa da pandemia do coronavírus, mas recebeu um sonoro "não".

Contratou tem que pagar. (Foto: Divulgação)
Contratou tem que pagar. (Foto: Divulgação)
"A gente está com um link, com uma situação, resolvendo isso e acredito que vamos solucionar antes do prazo", completou o mandatário.

André foi contratado em fevereiro de 2017 por 1,2 milhão de euros por 50% dos direitos econômicos. Se não pagar, o Sport será punido pela FIFA e não poderá inscrever jogadores por um ano e meio ou três janelas. Há ainda a possibilidade de perda de pontos e até rebaixamento.

OUTROS CAMINHOS
Sem dinheiro, o Sport tentou outros meios para pagar o Sporting, como repassar direitos econômicos do zagueiro Adryelson e do atacante Juninho, negados pelos portugueses.

A relação entre os clubes não é boa, principalmente depois do Sport revender André e não repassar nada ao Sporting. Além dos 50% adquiridos junto ao Sporting, o Sport tinha outros 20%. Em 2018, vendeu tudo ao Grêmio por 2,5 milhões de euros.

EXPERIENTE
Com 29 anos, André se destacou no Santos, quando este ainda tinha Neymar. Passou por Atlético-MG, Vasco, Corinthians, entre outros. Desde 2018, defende o Grêmio.