Incógnita & incógnita tanto para Ponte Preta como Botafogo

Os dois times perderam na primeira rodada e prometem correr muito atrás da reabilitação no Paulistão

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Coluna Cadê Você já está atualizada e enfoca o treinador Mário Juliatto, que morreu neste 24 de janeiro. Discípulo do também saudoso Cilinho, quando treinava o juvenil na Ponte Preta, Juliatto também procurava adaptar jogador a outra posição. Leia!

Neste sábado foram produzidas duas colunas, pra compensar aquela faltante de sexta-feira. No texto abaixo avaliação bem superficial do confronto de Guarani e Santos, na segunda-feira em Campinas.

VOZES DO ALÉM?

Treinos fechados da Ponte Preta, precedendo jogo deste domingo contra o Botafogo, em Ribeirão Preto, sugerem elucubrações sobre o time que será escalado.

Setoristas do clube sugerem dúvida na zaga central, com possibilidade de Wellington Carvalho ganhar a preferência no lugar de Cléber.

Convenhamos que qualquer coisa diferente disso será teimosia que beira a irracionalidade.

A rigor, como Wellington Carvalho teve preferência na posição durante período de preparação, com justificativa de que Cléber ainda precisaria se recondicionar, por que a reviravolta na estreia contra o Santo André?

Como clareza é coisa que passa distante no futebol, fica a dúvida sobre aquilo que teria ocorrido.

Teria o treinador Gilson Kleina mudado repentinamente de conceito, ou vozes do além fizeram a recomendação?

Dá pra descartar ou não ingerência quer no próprio departamento de futebol, quer em algum escalão da diretoria para que o treinador fosse convencido a mudar de postura?

Oxalá essa última hipótese seja totalmente descartada, visto que nos últimos 20 anos apenas Marquinho Eberlin teve pleno discernimento de bola rolando na Ponte Preta.

CAMILO E JEFERSON

Há incógnita até na escalação do volante Camilo, que pode perder a vaga para Dawhan, como é incógnita se prever redenção da equipe após praticar futebol bem aquém das expectativas na quinta-feira.

Mudança por atacado num time que foi tão mal na estreia seria sim recomendável.

Cá pra nós: o que estaria pensando o jovem lateral-direito Matheus Alexandre no banco de reservas e observando a precariedade técnica de Jeferson no seu lugar?

O que estaria Kleina esperando pra proceder essa troca urgentemente?

BOTAFOGO

Incógnita para o botafoguense de Ribeirão Preto é a capacidade de reação de sua equipe, após ter sido goleada por 4 a 1 para o Corinthians.

Incógnita porque o treinador Wagner Lopes justificou, após aquele jogo no Itaquerão, que o seu time sequer produziu 50% daquilo que é capaz.

Fiquemos com a versão do treinador, ou nos fixamos naquilo visto na estreia desastrosa do Botafogo?

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos