Time que ganha também se muda; Carpini dá indício disso no seu Guarani

Time que ganha também se muda; Carpini dá indício disso no seu Guarani

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Há um bordão no futebol sobre 'time que ganha não se mexe'.

Imaginem então um time que goleia?

Treinadores de postura conservadora abraçariam o tal bordão se tivessem no lugar do comandante Thiago Carpini, do Guarani, após goleada por 4 a 0 sobre a Inter, em Limeira.

Em última análise, o conservador teria resposta na ponta da língua na hipótese de resultado negativo contra o Santos, na noite de segunda-feira, em Campinas.

Todavia Carpini faz lembrar o saudoso Mário Sérgio Pontes de Paiva, que enquanto treinador, independentemente de precedido de vitória, poderia optar por mudança de 'peça'.

Mário Sérgio estudava variantes de uma partida, e a partir disso buscava a opção que se encaixaria em seu planejamento.

MESMICE

Se de fato Carpini começa a colocar em prática conceitos dissociados da mesmice, e acena com possibilidade de mudança na equipe, não seria exagero prever troca no ataque.

Se Rafael Costa não convenceu na estreia, é natural que se planeje a possibilidade de ganho com a entrada de Bruno Sávio, projetando-se mais mobilidade e capacidade de penetração pelas beiradas do campo, no enfrentamento contra defesa presumivelmente aberta, do Santos.

DESFALQUES DO SANTOS

Quem sugere aquele Santos dos tempos do treinador argentino Jorge Sampaoli, observe que por ora perdeu um pouco daquela impetuosidade.

Se ano passado tinha opção no jogo aéreo ofensivo com incursões do zagueiro Gustavo Henrique, hoje o atleta defende o Flamengo.

O endiabrado venezuelano Soteldo, atacante de beirada decisivo pelo lado esquerdo, está defendendo o selecionado olímpico de seu país e desfalca a equipe.

No outro lado, o veloz Marinho pode desfalcar a equipe devido à uma lesão no tornozelo.

Já não está no Santos o talentoso lateral-esquerdo Jorge.

Portanto, não será exagero se prejetar segunda vitória do Guarani no Paulistão 2020.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos