Lateral Marques perde memória sobre passagem no futebol

Lateral Marques perde memória sobre passagem no futebol

Publicado em .

Lateral Marques perde memória sobre passagem no futebol

Evitem perguntar ao ex-lateral-direito Marques, que jogou na Ponte Preta em 1994, qual o resultado daquele dérbi disputado no Estádio Brinco de Ouro, num oito de maio, pelo Campeonato Paulista.

Ele não vai se recordar que após o Guarani abrir vantagem por 2 a 0 cedeu empate por 2 a 2, com o zagueiro Pedro Luiz e o meia Renato Morungaba empatando para os pontepretanos. Sim, justamente Renato, revelado pelo Guarani.

Por extensão não vai se recordar que o time da Ponte da época, treinado por Givanildo Oliveira, era formado por Brigatti; Marques, Pedro Luiz, Edson Mariano e Branco; Sidney (Renato), Júlio César, Guará e Esquerdinha; Mauricinho e Arnaldo Lopes (Monga).

ACIDENTE DE CARRO

Recente publicação do portal UOL revelou que o então atleta já não recorda de seu histórico no futebol. A perda da memória, progressivamente, foi decorrente de acidente de automóvel em maio de 1994, em Campinas, quando vinculado por empréstimo à Ponte Preta.

Marques pegava carona com Mauricinho, então companheiro de clube, quando bateu a cabeça na coluna do veículo, provocando traumatismo craniano, internação de 16 dias, e liberação após ter se recuperado do coma.

De volta ao Palmeiras, houve tentativa de reintegração, mas a perda de cordenação motora precipitou o encerramento da carreira, com retorno, sintomático, à cidade natal de Santo Antônio da Platina, interior paranaense, quando desistiu de contatos com ex-companheiros de clubes.

No Palmeiras a partir de 1990, ele não conseguiu se firmar como titular, quando se valia da aplicação como marcador, utilidade no jogo aéreo defensivo devido à estatura de 1,81m de altura, e facilidade de levar a bola ao ataque, embora não se tratasse de jogador hábil.

PARMALAT

Com Nelsinho Baptista como treinador, em 1992, e com início da parceria com a co-gestora Parmalat, Marques começou o Brasileirão como titular num time formado por Carlos; Marques, Toninho Cecílio, Tonhão e Biro; César Sampaio, Daniel Frasson e Edu Marangon; Jorginho, Evair e Betinho.

Posteriormente, com a chegada de Mazinho na lateral-direita, Marques perdeu espaço no Palmeiras, deixando histórico de 53 partidas e três gols. Depois foi repassado por empréstimo ao Paraná Clube e Ponte Preta. E agora, aposentado por invalidez, presta serviço em buffet de um irmão em Santo Antônio da Platina.