Joinville-SC x Novorizontino - Tigre estreia fora de casa no complicado Grupo A8

Mesmo não conseguindo classificação ao mata-mata do Paulistão, o Novorizontino chega empolgado pela campanha que fez

Publicado em .

Mesmo não conseguindo classificação ao mata-mata do Paulistão, o Novorizontino chega empolgado pela campanha que fez

Novo Horizonte, SP, 18 (AFI) - O Novorizontino estreia neste sábado no Campeonato Brasileiro Série D. O adversário é complicado, pois trata-se do Joinville, time que estava na Série B, em 2016, e na Série C, em 2018. A partida acontece às 17h, na Arena Joinville.

Mesmo não conseguindo classificação ao mata-mata do Paulistão, o Novorizontino chega empolgado pela campanha que fez. Foram 19 pontos conquistados na primeira fase, campanha melhor do que quatro classificados - Santos, Corinthians, Ponte Preta e Mirassol.

O Grupo A8 ainda possui Tubarão-SC, Caxias-RS, Marcílio Dias-SC, Pelotas-RS, São Caetano e São Luiz-RS.

NOVORIZONTINO

O técnico Roberto Fonseca conta com bastante reforços para a Série D, mesclando experiência com juventude.

Isso porque integrou vários jogadores das categorias de base. Entre os destaques, está o meia-atacante Cléo Silva, que está no Novorizontino desde 2015.

Ele acumula 98 jogos com a camisa aurinegra e, diferentemente dos anos anteriores, não deixou a equipe após Paulistão e espera fazer parte de mais um momento histórico do clube.

“Sabemos que a nossa chave é extremamente difícil, e isso nos estimula a estar bem preparados. Vamos trabalhar com um grau alto de foco, intensidade e concentração. Acredito que os times do nosso grupo que fizerem um bom trabalho nessa primeira fase, devem brigar pelo acesso", avaliou o treinador, que não revelou os jogadores que viajaram.

JOINVILLE

Sem chegar ao mata-mata co Catarinense, o Joinville se reformulou e contratou dez jogadores para a Série D. Um deles foi Matheus Paquetá, irmão de Lucas Paquetá, ex-Flamengo. Comandado pelo técnico Fabinho Santos, o JEC venceu dois jogos-treino, contra Hercílio Luz, 2 a 1, e o sub-20 do Athletico-PR, 4 a 1.

“Sabemos que o adversário trabalha muito bem a bola aérea, que é uma de suas características, uma equipe muito forte, agressiva e equilibrada. Trabalhamos com os atletas a nossa ideia de jogo e eles assimilaram bem. Queremos uma equipe agressiva, que joga para frente, mas sem perder, em nenhum momento, a organização”, afirmou Fabinho.